influência da educação e a importância da escola no desenvolvimento humano.

  influência da educação e a importância da escola no desenvolvimento humano.

Benjamim S Amorim

A única coisa que se aprende e realmente faz diferença no comportamento da pessoa que aprende é a descoberta de si mesma.

(Carl Rogers).

Com o propósito de avaliar o impacto na vida daspessoas e por consequência no meio em que vivem, é necessário, compreender aimportância da educação em seu processo de desenvolvimento e a importância daescola no processo educativo. De acordo com Justo (2002, como citado em Rogers,1961, 1969, 1971, 1985) os objetivos da educação não se devem prender aosaspectos técnicos. A educação ideal deve proporcionar aos indivíduos sercapazes de tomar decisões, fazer escolhas inteligentes, ter espírito crítico,adquirir conhecimentos para soluções de problemas, ser capazes de se adaptarema novas situações, serem cooperadores em diferentes atividades e terdiscernimento para não ficar na dependência de aprovações dos

Na sociedade moderna o saber tornou-se um valor de primeira grandeza. O conhecimento tornou-se a principal exigência para toda e qualquer atividade, tanto no contexto profissional, bem como para o crescimento pessoal. Neste contexto a educação é sem dúvida, fator decisivo.

Segundo Mendes (2008) é chegado o momento de repensar as concepções de ciência e de educação. Para a autora, o objetivismo da educação, que foca apenas os resultados planejados, sem considerar as evoluções individuais, como é hoje deve ser repensado.

É possível referir-se à educação, como um processo pelo qual os animais passam para se adaptarem às condições exigidas para uma convivência harmônica entre os iguais. É através da educação que os animais treinam seus filhotes a relacionarem-se com o meio o mais rápido possível, para além do condicionamento genético, até mesmo pelo instinto de sobrevivência.

A importância da educação para as relações sociais e familiares.

O processo educativo toma um significado especial na espécie humana. Em nossa espécie a educação deixa de ser um simples ato de treinamento para a sobrevivência. Através do processo educativo o indivíduo é preparado para sobreviver numa sociedade que ao longo do tempo vem se modificando. Esta preparação é necessária, pois, o ser humano é o único animal capaz de modificar as condições naturais tão radicalmente, que é impossível sobreviver utilizando-se apenas dos comportamentos determinados pelos instintos.

Num primeiro momento o processo de aprendizado dá-se dentro do âmbito familiar. Embora a instituição família possa se apresentar nas mais diversas formas, dependendo da sociedade em que esteja inserida, a função educativa parece estar presente universalmente.

A educação no contexto cultural

Assim como a instituição família é diversificada, a educação recebida pelas crianças também é bastante diferenciada. Contudo, pode-se observar que independente da época, desde as mais remotas sociedades até as atuais, o núcleo familiar é sempre o responsável pelos primeiros ensinamentos. Portanto, torna-se de extrema importância para a socialização da criança. É através da convivência em família que o indivíduo, que ao nascer é direcionado apenas pelo instinto, se transforma numa pessoa com todos os elementos necessários a se tornar um membro participante da comunidade em que vive.

Adorno em sua obra Educação e Emancipação (2003) considera a educação de fundamental importância contra a barbárie. Segundo Damásio (2017) a sobrevivência da humanidade está na dependência da educação das pessoas. Segundo este pesquisador português se não houver uma educação massiva, os seres humanos vão acabar exterminando uns aos outros. Partindo deste princípio, a educação é de fundamental importância para a existência humana. Portanto, as pessoas com baixo nível de educação, são as que mais apresentam dificuldades em suas relações.

Paulo Freire (2013) acreditava que a educação pode tornar as pessoas seres pensantes, donas de sua própria história ou transformá-las em pessoas acomodadas sem a menor capacidade de gerir o próprio destino. Na sociedade atual o grande desafio da educação é formar pessoas autônomas com pensamento crítico, (Zambel & Lastória, 2016, p. 2206). Alguns educadores acreditam que a educação que a pessoa possui, pode determinar o seu valor, (Adão et al., 2012, p. 5).

A Escola

Sendo a escola peça chave ao acesso à educação formal, é fácil compreender o prejuízo que a baixa escolaridade traz às pessoas.

Para melhor compreender a importância da educação na vida do ser humano é essencial refletir o papel da escola no processo educativo. É evidente que, a escola não é a única ferramenta disponível à educação. Contudo, em função da importância adquirida, tornou-se a mais significativa. Portanto, a escola é de fundamental importância ao desenvolvimento humano.

A importância de se frequentar a escola.

Após a experiência familiar, a escola é o primeiro espaço social onde a criança participa. Portanto, ela, a escola, passa a representar um papel muito importante no início da vida social de crianças e adolescentes. Além de promover o diálogo e a participação, a escola torna-se uma importante ferramenta de democratização e socialização, e contribui para a melhoria das condições de vida na comunidade (Oliveira et al., 2013, p. 7; Virães, 2013, p. 3. Segundo Adão et al., (2012) a escola produz e conserva conhecimentos, formando pessoas conscientes, livres e capazes de compreender a realidade.

De acordo com Silva e Ferreira (2014) o papel da escola vai para além de fornecer formação intelectual e moral, o ambiente escolar propicia também, a inserção social. Dessa forma pode-se considerar que a participação na escola contribui até mesmo para melhorar as relações familiares. Assim, acredita-se que o fracasso ou o êxito no desenvolvimento do indivíduo determina seu índice de valor pessoal e dentro deste contexto, a educação e a escola são peças chave.

O prejuízo da baixa escolaridade

O problema da baixa escolaridade causa danos a pessoa de variadas formas: (1) individualmente, a pessoa com baixa escolaridade terá suas possibilidades de progresso reduzidas. (2) profissionalmente, se sujeita a empregos menos qualificados de baixa remuneração, isto sem mencionar o próprio desemprego. (3) no aspecto cívico a baixa escolaridade, limita a participação na comunidade tanto de forma direta pelas deficiências de comunicação, como de forma indireta, por não ter condições de consumo em função dos baixos salários advindos dos empregos precários e subempregos (Álvares & Estêvão, 2012, p. 2),

Referências

Adão, Á., Silva, C. M & Pintassilgo, J. (Org.) (2012). O Homem vale, sobretudo, pela

educação que possui: Revisitando a primeira reforma republicana do ensino infantil, primário e normal. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Lisboa.

Adorno, T. W. 2003. Educação e emancipação.(Tradução: Wolfgang Leo Maar). São Paulo. Ed. Paz e Terra.

Álvares, M. & Estêvão, P. (2012). Do que falamos quando falamos de abandono

escolar. Retirado de: https://www.researchgate.net/publication/262258532_De_que_falamos_quando_ falamos de Abandono_Escolar_Precoce, em 14/04/2020.

Damásio, A. (31 de outubro de 2017). Jornal Público.

doi:https://www.publico.pt/2017/10/31/ ciencia/noticia/sem-educacao-os-homens-vao- matarse-uns-aos-outros-diz-antonio-damasio-1791034

Freire, P. 2013. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São

Paulo. Ed. Paz e Terra.

Justo, H. (2002) Abordagem Centrada na Pessoa – Consensos e Dissensos. São Paulo.

Ed. Vetor.

Mendes, R. R. L. (2008). Ação de Professores em Contexto de Globalização:

um estudo a partir do Grupo de Educação Sócio-ambiental da Pampulha

(Belo Horizonte, MG)Tese apresentada ao Curso de Doutorado da Faculdade de

Educação da Universidade Federal de Minas Gerais

Oliveira, T.; Viana, A. P. S.; Boveto, L. & Sarache, M. V. 2013. Escola,

conhecimento e formação de pessoas: considerações históricas. Políticas

Educativas, Porto Alegre, 6, (2) 145-160. Retirado de: https://seer.ufrgs.br/Poled/article/view/45662, 21/04/2020.

Silva, L. G. M.; Ferreira. J. 2014. O papel da escola e suas demandas sociais.

Periódico Científico Projeção e Docência, 5, (2) 06-23.

Virães, M. B. A. R. A. 2013. O papel da escola na educação de valores. Dissertação

apresentada para obtenção do Grau de Mestre em Ciências da Educação no Curso de Mestrado em Ciências da Educação, conferido pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

Zambel, L. &Lastória, L. A. N. 2016. Educação e Emancipação em T. W. Adorno:

contribuições para a formação de professores. RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, 11, (4), 2205-2218.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PROPOSTA PARA ATENDIMENTO PSICOTERÁPICO

TRANSTRONO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO COM HIPERATIVIDADE (TDAH)