Postagens

Imagem
  Jovens homossexuais ou bissexuais têm uma probabilidade três vezes maior de suicídio Os jovens homossexuais ou bissexuais têm uma probabilidade três vezes maior de cometer suicídio nalguma altura da sua vida, uma possibilidade que aumenta quando a família não aceita a sua orientação sexual, segundo dados hoje divulgados. 10/09/2021 Os dados constam de um documento com 28 páginas da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), com o título “Vamos falar sobre o suicídio”, lançado a propósito do Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, assinalado hoje. “Um dos fatores que pode espoletar estes comportamentos de suicídio são de facto este desajustamento que a pessoa sente relativamente à aceitação da família quando há questões de orientação sexual ou de identidade de género”, disse à agência Lusa Renata Benavente, da OPP. A psicóloga explicou que, quando existem estas “dificuldades acrescidas, sobretudo nestas fases de desenvolvimento que são críticas, da estruturação da personalidade, de aceitaç

Memórias

Imagem
Além do rico conteúdo, este vídeo conta com a excelente interpretação desse grande ator!

OMS alerta para impacto da pandemia na saúde mental

Imagem

Consultório de psicologia

  <div id="box" align="center"><a href="https://br.mundopsicologos.com/consultorios/benjamim-da-silva-amorim-psicologo" target="_blank" ><img src="https://br.mundopsicologos.com/stamp.xpng?com=390302&v=10" alt="Benjamim da Silva Amorim Psicólogo" border="0" /></a></div>

Conversa sobre saúde emocional

Imagem

Anvisa pede alteração nas bulas das vacinas da Janssen e de Oxford

  Por Jovem Pan (Jovem Pan) A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pediu a alteração da bula das vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas pela Janssen e pela AstraZeneca/Oxford. A solicitação visa incluir a contraindicação de uso para pessoas que tenham histórico da Síndrome de Extravasamento Capilar e foi feita na última sexta-feira, 9. O pedido foi feito após a observação de eventos adversos raros, mas que apresentavam potencial gravidade. A Anvisa informou já ter recebido um relato de suspeita de síndrome após a aplicação das vacinas e está analisando o caso. A Agência disse ainda que os profissionais da área da saúde devem ficar atentos aos sinais da síndrome e que as pessoas que receberam vacinas com plataforma adenoviral “adenoviral devem procurar assistência médica imediata se sentirem inchaço rápido dos braços e pernas ou aumento repentino de peso nos dias seguintes a vacinação”... Fonte: Jovem Pan jovempan.com.br Enviado via AppNews Jovem Pan – A notícia que vai ao

Desabafo de um Psicólogo

A Psicologia apesar do grande serviço que vem prestando a sociedade ao longo do tempo, ainda não é percebida como ciência por grande parcela da população. Muito provavelmente as entidades que representam os psicólogos tem sua parcela de culpa por este quase anonimato da psicologia como ciência. A exemplo de outras áreas do conhecimento, também a psicologia sempre foi colocada a prova ao longo de sua existência. Isto é interessante, principalmente nos tempos atuais, quando se cobra da sociedade respeito e credibilidade para com a ciência. Em tempos de pandemia o respeito pela ciência, tem sido uma exigência. É comum, até mesmo pessoas que nunca foi muito adepto ao conhecimento, tem exigido esta deferência pela ciência. Chegamos ao cúmulo de profissionais de determinada área se sentirem no direito de colocar o saber científico como absoluto, não aceitando o contraditório que tanto contribui para o desenvolvimento da ciência. O fato de a ciência ser digna de respeito e credibilidade não a

videoplayback 4

Imagem

videoplayback 3

Imagem

Dengue X Covid

 *Pessoas que tiveram dengue são propensas a ter sintomas da covid-19* Por Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil - São Paulo/ Edição: Claudia Felczak, da Agência Brasil (Agência Brasil) Estudo feito por pesquisadores brasileiros mostrou que pessoas que tiveram dengue têm mais propensão a desenvolverem sintomas da covid-19, caso sejam contaminadas pela doença. A pesquisa, divulgada no último dia 6, é baseada na análise de amostras sanguíneas de 1.285 moradores da cidade de Mâncio Lima (AC), na região amazônica.  O trabalho, coordenado pelo professor da Universidade de São Paulo (USP) Marcelo Urbano Ferreira, e financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de S. Paulo (Fapesp), foi publicado na revista Clinical Infectious Diseases. “Relatamos um risco aumentado de covid-19 clinicamente aparente entre as pessoas da região amazônica com infecção prévia por dengue, com importantes implicações para a saúde pública”, diz a conclusão da pesquisa publicada... Fonte: Bruno Bocchi