O Agricultor e o Lenhador.


Por vezes costumo comentar que, saí da roça, mas, a roça não saiu de mim. Isto para justificar minha origem de homem do campo.

Sendo de origem rural é compreensível que, muitas vezes em minhas reflexões estou sempre fazendo um paralelo entre as situações da vida cotidiana com a vida no campo.

Para quem como eu viveu boa parte da existência no campo, termos como ´poda´ e ´corte´, embora tenham significados completamente diferentes, são bem familiares.

Começo comentando sobre a ´poda´. É uma prática muito comum entre os agricultores. É utilizada para promover o desenvolvimento das plantas. Toda planta frutífera de tempos em tempos passa por uma ´poda´, onde os galhos estragados pelo tempo ou por alguma praga, são retirados, para que a planta se torne mais frondosa e mais produtiva. Portanto, trata-se de um procedimento, cujo objetivo é devolver a planta a vitalidade roubada pelos galhos improdutivos.

“… todo ramo que, estando em mim, não dá fruto ele, corta, e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda” (Jo. 15, 1-2).

Por outro lado, outra atividade bastante comum no campo é a de lenhador. Ao contrário do agricultor, que poda a planta, retirando-lhe apenas os galhos estragados, o lenhador corta o tronco das árvores, frutíferas ou não.

Diferentemente da poda, o corte não tem como finalidade o desenvolvimento da planta, já que o objetivo é matar a árvore que, depois de seca será transformada em matéria prima para diversas finalidades, principalmente para ser queimada na produção de carvão.

Conclusão: enquanto a ´poda´ gera VIDA, o corte gera MORTE!

Em nossas relações, sejam elas pessoais, familiares, sociais, profissionais, etc, passam pelo nosso caminho, pessoas que são verdadeiros agricultores. Preocupados com o nosso bem-estar, de quando em vez poda-nos, retirando os galhos ressequidos pelo tempo ou pelas agruras, inerentes à própria vida. Na maioria das vezes, os resultados desta poda fazem tão bem que nos torna outra pessoa. Assim, passamos a dar outro sentido à vida e às relações. Estes agricultores são os verdadeiros amigos!

Contudo, não é incomum aparecerem em nossa rota, pessoas que são verdadeiros lenhadores. No momento em que mais precisamos de uma palavra amiga (uma poda) eles nos cortam, não só os galhos, bem como o tronco. Anda bem que, como disse o psicólogo americano, Carl Rogers, todo ser humano é dotado de um potencial interno que o impulsiona sempre para frente, isto é, para crescimento.  Isso na maioria das vezes, mesmo os nossos galhos e tronco sendo transformado em carvão pelo lenhador, ressurgimos das cinzas. Porém, há situações em que o corte é tão profundo e traumático que, a pessoa não consegue se recuperar. MORRE!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conselho de pai!

PSICOLOGIA HOSPITALAR