Sexualidade na adolescência

O desenvolvimento sexual é uma parte normal da adolescência. Mesmo que seja difícil admitir, sexo irá acontecer, sendo fundamental que ocorra uma abertura para a informação e o aprendizado, cercado de muito carinho e proteção.
Temos observado que a puberdade está se manifestando cada vez mais precoce. Estudos tem mostrado uma antecipação do início da puberdade em torno de 3 meses a cada década. Entre os principais fatores podemos citar a erotização vinculada à mídia. É fundamental fazer com que o jovem tenha condições de refletir o momento de ter uma relação sexual e se ele se sente realmente preparado para isso, relacionar com maturidade e não com idade. Eles tem se iniciado mais cedo, mas com medos, entre eles, quanto ao desempenho em ter uma “superperformance”, em atingir o orgasmo, em não adquirir uma doença.
Nossos adolescentes estão se sentindo imersos em confusão. Ao contrário do que se imagina, nossa juventude busca limites. O “poder tudo” gerou pânico em suas cabeças.
Há um apelo sexual exagerado levando a um início precoce da vida sexual e por outro lado uma desinformação muito grande sobre tudo o que envolve sexualidade tanto dos adolescentes, quanto de pais e professores.
Os jovens deveriam receber orientação em casa e em segundo lugar na escola. Pais e escola sentem-se despreparados para abordar tais aspectos e para discutir sexualidade com os adolescentes. Os avanços tecnológicos, especialmente a internet, têm facilitados a disseminação errônea e irreal do que é sexo. O tamanho de órgão, aumento de performance, múltiplos parceiros e o próprio sexo virtual passou a ser palavras de ordem.
É importante haver uma aproximação dos pais e educadores que devem apresentar atitudes e um diálogo não preconceituoso, atualizado, devem também estar prontos para ajudar os adolescentes com informações e conhecimentos livres de punição, de tabus e de preconceitos.
Sexualidade responsável é demonstrar ao adolescente a possibilidade de decidir pelo melhor caminho, sem restrições, sem riscos e danos para o seu futuro.

REFLEXÕES :
Como a família educa para o desenvolvimento de uma sexualidade sadia? Escola e família estão preparadas para a abordagem de tão importante tema? Como estamos lidando com o tema sexualidade com nossos filhos, nossos alunos, nossos pacientes?

Fonte: http://www.comportamentoinfantil.com/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conselho de pai!

PSICOLOGIA HOSPITALAR